Login to your account

Username
Password
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name
Username
Password
Verify password
Email
Verify email

 

       XI.      Cremos na ressurreição física dos justos e dos injustos, na bênção eterna dos salvos e na punição eterna para os perdidos. [1 Coríntios 15:51-53; João 5:25,29]

 

    XII.      Cremos na personalidade de Satanás, que é o deus deste século e detentor dos poderes das trevas; ele está destinado ao julgamento da justiça eterna no lago de fogo. [Mateus 4:1-3; 2 Coríntios 4:3-4]

 

 XIII.      Cremos no relato da criação do Gênesis; que o homem veio a existir por criação direta de Deus e não por evolução. [Gênesis 1 e 2; João 1:3; Colossenses 1:16-17]

 

 XIV.      Cremos que o batismo por imersão é a forma correta da representação da nossa morte para o pecado e a ressurreição para uma nova vida em Jesus Cristo. [Atos 8:36, 38-39; Romanos 6:3-5]

 

    XV.      Cremos que o batismo nas águas, em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, de acordo com o mandamento de nosso Senhor, é um sagrado sinal exterior de uma obra interior; um belo e solene símbolo a lembrar-nos de que, assim como nosso Senhor morreu sobre a cruz do Calvário, assim também contamo-nos como mortos para o pecado, e a velha natureza com ele pregada no madeiro; e que, assim como ele foi descido do madeiro e sepultado, assim nós somos sepultados com ele pelo batismo da morte - para que, assim com o Cristo foi levantado dentre os mortos pela glória do Pai, assim também andemos em novidade de vida. Cremos na comemoração e observância da ceia do Senhor pelo sagrado uso do pão partido, um precioso tipo de Pão da vida - Jesus Cristo, cujo corpo foi partido por nós; e da seiva da videira- um maravilhoso tipo a lembrar sempre o participante, o sangue derramado pelo Salvador, que é a videira verdadeira, da qual seus filhos são as varas; que esta ordenança é como um glorioso arco-íris a transpor a amplidão do tempo entre o Calvário e a vinda do Senhor, quando no Reino do Pai ele compartilhará novamente da companhia de seus filhos, e que o servir e o receber este sagrado sacramento deve ser sempre precedido pelo mais solene exame do coração, autocrítica, perdão e amor para com todos os homens, para que ninguém participe indevidamente e beba condenação para sua própria alma. (Mt. 28:19 ; At. 10:47,48, Gl. 3:27,28; Cl. 2:12; I Pe. 3:20,21; At. 22:16; At. 2:41;Mt. 28:19,20; I Co. 11:26; I Co. 11:28 e II Co. 13:5)