Login to your account

Username
Password
Remember Me

Create an account

Fields marked with an asterisk (*) are required.
Name
Username
Password
Verify password
Email
Verify email

Artigos

O Caipira Preguiçoso - Texto base: Provérbios 24:30-34

Palavra ministrada por: Diácono Everson Tescaro - CCNEI Sede, em  15/10/2015

 

 Passei pelo campo do preguiçoso, pela vinha do homem sem juízo; havia espinheiros por toda parte, o chão estava coberto de ervas daninhas e o muro de pedra estava em ruínas. Observei aquilo, e fiquei pensando, olhei e aprendi esta lição: "Vou dormir um pouco", você diz. "Vou cochilar um momento; vou cruzar os braços e descansar mais um pouco", mas a pobreza lhe virá como um assaltante, e a sua miséria como um homem armado.   

Exegese: O que o texto queria dizer a seus destinatários originais? Refere-se exatamente ao que diz: trabalho (rural mas que pode ser aplicado a qualquer área profissional) - mais especificamente a falta dele - por "preguiça", e os resultados que essa "preguiça" acarreta. Aplicações diretas: Os cuidados com nossa vida profissional, nossa organização com as finanças e com as tarefas diárias e metas pessoais para progredir na vida. Aplicações gerais: O Cuidado com a Família e o Cuidado com a Vida Espiritual   

Introdução: A história do Jeca Tatu Imagine a cena: você passa em frente a um sítio e lá tem uma casa toda caindo aos pedaços, o jardim, cheio de mato. O pomar cheio de espinhos... o mato já tomou conta de tudo. A cerca está caindo, em alguns lugares nem cerca existe... e lá na área, em frente à porta, deixado em uma rede esfarrapada, está o caipira preguiçoso... fazendo o que? Cochilando em plena luz do dia! Ele nem é um caipira mal... nem desonesto. Ele podia estar roubando,  ele podia estar traficando, ele podia estar matando... mas não! Ele está longe de prejudicar alguém! (talvez ele não tenha ânimo nem pra isso! Pra ser alguém do mal - afinal dá trabalho ser do mal).   

1. Ascensão / construção   

Nem sempre aquele sítio foi cheio de mato e espinhos. Nem sempre a cerca esteve quebrada. Houve a construção de uma cerca e quando foi construída a era uma cerca firme, feita de pedras. Era mais que uma cerca, era um muro! Ela provia proteção, ela indicava os limites da propriedade. Nem sempre houve espinhos e mato. Aquela fazenda iniciou-se com uma plantação de uvas! Era uma Vinha! As mudas foram plantadas e cuidadas até crescerem e provavelmente até deram frutos... Uvas doces e bonitas! É assim também quando iniciamos em um novo emprego, um novo projeto, um novo namoro, um novo ministério ou uma nova igreja... Quantos sonhos, quantos planos, quantas expectativas... Pensamos: "Ah, aqui nesta empresa vai ser diferente... Aqui eu vou crescer, vou progredir... O pessoal é legal e o chefe parece ser bem sensato..." "Ah, com esse eu caso! Ele é um príncipe! Tão lindo, tão bonzinho... E deve ser fiel, afinal, é crente..." #SQN "Ah... Encontrei a igreja certa! Me sinto bem aqui... O louvor é lindo, a palavra é poderosa e os irmãos tão amorosos! Agora achei meu lugar, chega de trocar de destruída Os começos são assim... Empolgantes, apaixonantes, animados... Estamos cheios de vontade de fazer dar certo. Pensamos sempre que "agora vai". Mas então... Relaxamos, baixamos a guarda... Aos poucos, vão surgindo dificuldades e vamos deixando a desejar. Os sonhos coloridos e planos perfeitos vão dando lugar à dura realidade de que as coisas nem sempre são como gostaríamos que fossem. A frustração começa a brotar como erva daninha por entre as flores do nosso jardim.... Os desapontamentos começam a germinar no coração como espinhos que insistem em nos espetar, causando dor e sofrimento... O muro, a cerca que nos protegia é derrubada pelas desilusões e o desânimo invade nossa alma, roubando todas as perspetivas de prosperidade.   Melhor é o fim das coisas do que o princípio delas; melhor é o paciente de espírito do que o altivo de espírito. (EC 7:8)   Há caminho que parece certo ao homem, mas no final conduz à morte.
Provérbios 14:12   Vigiai e orai, para que não entreis em tentação; o espírito, na verdade, está pronto, mas a carne é fraca. Marcos 14:38 Vigiem e orem para que não caiam em tentação. O espírito está pronto, mas a carne é fraca. "
Marcos 14:38   

2. Queda / abandono     

"mas a pobreza lhe virá como um assaltante, e a sua miséria como um homem armado."   

A visão do sítio abandonado, cheio de mato e sujeita, espinhos crescendo por toda parte, e sua cerca destruída é tão desoladora que nos leva a perguntar: como é que alguém pôde deixar chegar a essa situação? 
O caipira desajuizado resolveu cruzar os braços... e ai, olha o resultado: o mato e os espinhos tomaram conta do sítio... cresceram por toda parte. Tudo ficou abandonado. A cerca resistente veio ao chão, quebrando a proteção e permitindo que invasores roubassem os frutos! E o caipira... olhava tudo aquilo e parecia não ter mais forças pra encarar o duro trabalho que tinha pela frente... então, "deixa pra lá"... melhor tirar mais uma soneca... dormia um pouquinho pra ver se o animo voltava... acordava, ainda com uma preguiça danada e resolvia dar mais uma cochilada... só mais um cochilo... e depois desse, só mais outro cochilo... só mais 5 minutinhos... e o sítio foi ficando lá, abandonado, com os espinhos e ervas daninhas crescendo e a cerca arrebentada se desfazendo.   O mato não toma conta do jardim ou do pomar de uma vez, ele começa aos poucos... Uma moitinha aqui.. Depois outra ali, e se não cuidar ele vai se espalhando como uma praga! Os espinhos não aparecem de uma hora pra outra... Você não acorda e simplesmente, de um dia pro outro, seu pomar está tomado de espinheiros por todo lado... A não ser que seu sítio seja atacado por uma manada de elefantes, uma cerca não cai facilmente, muito menos um muro feito de pedras. O cansaço e a inércia, o desânimo e a desistência vão chegando aos poucos. Começa com uma palavra de desânimo que seu colega de trabalho solta na hora do cafezinho... Uma crítica mal colocada, uma conversinha falando mal do gestor e quando você percebe já está instalado aquele clima "pesado" no ambiente de trabalho. No relacionamento, as urtigas vem disfarçadas de monotonia, falta de atenção e cuidado com o outro, cobranças, ciúmes e brigas que com o tempo vão desgastando e aos poucos destruindo a relação. Da mesma forma acontece em nosso relacionamento com Deus. A falta de disposição, falta de tempo e principalmente a falta de fé vão nos distanciando do nosso Salvador. As muitas atividades do mundo moderno, o excesso de opções de diversão e entretenimento vão tomando o lugar Daquele que deveria estar no primeiro lugar nas nossas vidas. Não temos mais tempo para a oração e a leitura da Bíblia. Não temos mais tempo para ter alguns momentos a sós com nosso Pai. Temos tempo para o facebook, para o whatsapp, para o candy crush, para a novela, para o seriado... Temos tempo para tudo, menos pra Deus! E deixar que outras coisas tomem o lugar que pertence só a Ele, é o mesmo que deixar o mato crescer em nosso sítio, é deixar que os espinhos se espalhem, é deixar a cerca quebrar..   

3. Reconstrução / retomada   

Glórias a Deus pois temos um Deus que ama consertar coisas quebradas!!! Se ele reconstruiu os muros de Jerusalém, acha que Ele vai deixar sua pequena cerca quebrada? Ele que é o grande Agricultor, o Dono da Vinha,  acha mesmo que Ele vai deixar o mato tomar conta? Ele que é o Semeador, deixaria os espinhos sufocarem suas preciosas sementes? Claro que não! Ele quer reconstruir tudo isso que foi quebrado na sua vida. Ele quer restaurar aqueles sonhos e planos que você tinha no início. E melhor, Ele não só vai restaurar, mas vai te dar forças pra persegui-los. Ele quer restaurar aquela paixão que você tinha no início! Mas principalmente, Ele quer restaurar o relacionamento com você!   

Isso me lembra muito uma história bem brasileira. A história do Jeca-Tatu, escrita por Monteiro Lobato: A história do Jeca-Tatu

Jeca-Tatu era um caipira que vivia no campo na maior pobreza. Sua rotina baseava–se em ficar o dia inteiro sem fazer nada, fumando seu cigarro de palha, bebendo sua pinga e observando o dia passar. Sua roupa parecia um trapo e andava o tempo todo descalço.
Possuía algumas pequenas plantações que garantiam seu próprio sustento. Havia também próximo a sua casa um ribeirão, onde podia pescar.
As pessoas tinham uma péssima imagem do Jeca, bêbado e preguiçoso.
Quando perguntavam-lhe porque ele vivia desse jeito, respondia:
- Não vale a pena fazer coisa alguma! Bebo para esquecer as desgraças da vida.
Um dia um médico passou em frente a casa e espantou – se com tanta miséria. Percebendo que o caipira estava amarelado e muito magro, resolveu examina-lo. Jeca disse a ele que sentia muito cansaço e fraqueza. O médico constatou que tratava-se de uma doença, o amarelão. Explicou que tal doença era causada por pequenos vermes que entravam no seu corpo através da pele, principalmente dos pés. Receitou então remédios e um par de botas.
Meses depois do tratamento, Jeca já era outra pessoa. A moleza tinha desaparecido e ele passava o dia inteiro trabalhando. Arrumava a casa, plantava, pescava, carregava madeira, cuidava do gado. Não exagerava mais na bebida. Ninguém mais o reconhecia. Ele, a mulher e os filhos andavam agora calçados, para evitarem a doença.
Com isso, a fazenda prosperou e Jeca-Tatu tornou-se um homem respeitado.
Uma história bem interessante que fez parte de uma campanha nos anos 20 promovendo informação à população brasileira para combater o amarelão e outras doenças decorrentes da falta de saneamento público da época.
História bem parecida com esse trecho de provérbios.
A diferença o que causou o desânimo e inércia em cada um deles.
E da mesma forma que houve um remédio pro Jeca, há um remédio pra sua vida nessa noite! Hoje é noite de vitória, hoje é noite de cura, hoje é noite de reconstrução!



Conclusão:   

"Observei aquilo, e fiquei pensando, olhei e aprendi esta lição" 

Aprenda essa lição você também!!! Chega de dormir no ponto!!!   
A vida está passando diante de você e o que você está fazendo dela?
Deus te dá o fôlego da vida não é pra ficar entregue   

"O que as suas mãos tiverem que fazer, que o façam com toda a sua força, pois na sepultura, para onde você vai, não há atividade nem planejamento, não há conhecimento nem sabedoria." Eclesiastes 9:10